Meu aluno tem TEA. Como ele aprende?

05/02/2017

publicador por

 

O grande desafio da educação para promover a aprendizagem da criança com autismo é desconstruir seus saberes para reconstruí-los. É abrir-se ao desconhecido, investindo em estudo, pesquisa e observação a fim de desenvolver procedimentos e técnicas conforme o nível do transtorno do aluno, podendo ser, inclusive, esse planejamento único, uma vez que dificilmente se encontram dois autistas iguais.

 

Em geral, educa-se para adaptar às crianças aos modelos sociais existentes e o indivíduo com autismo pode não se encantar por eles ou por qualquer proposta apresentada até que o professor o atraia a partir de assuntos que o interesse. Isso sim dá resultado!

 

O autista é alguém que precisa ser conquistado! Portanto, conhecê-lo, saber de suas preferências – músicas, desenhos, filmes, brinquedos – é decerto uma estratégia funcional, porém, insuficiente!  É preciso conhecer sobre o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) e sobre o processamento sensorial. Vários docentes jamais ouviram falar dos sentidos vestibular e propriocepção, desconhecem as consequências da sobrecarga sensorial em uma pessoa no transtorno, não entendem a importância de uma sala de acomodação sensorial, das pistas visuais e da comunicação alternativa para esse público.

 

Como ensinar com tanta desinformação? Não é à toa que se percebe a comunidade escolar, em geral, aflita com a inclusão dessas pessoas. É preciso sair da zona de conforto e fazer parcerias, a escola não pode ficar isolada neste cenário complexo. Diversas clínicas já oferecem seus espaços para orientar os educadores de seus pacientes, mas o número de profissionais que comparecem aos encontros ainda é muito pequeno.

 

É importante lembrar que sem formação continuada não se faz inclusão. Além do mais, para realizar tão árdua tarefa, é preciso ser mais que professor, coordenador e diretor, é imprescindível ser HUMANO – ter empatia, docilidade, compreensão e envolvimento para transformar.

 

Este texto é de autoria de Patricia Teodolina Costa, Pedagoga, Presidente do Projeto FAMA, mãe de Rodrigo, 11 anos, foi publicado também na coluna de educação do Jornal A TARDE.

 

----

 

 

 

Nos dia 05 e 06 de maio o Projeto FAMA realizará seu 2º Simpósio e debateremos o tema: "Alfabetizando crianças com Transtorno do Espectro Autista". As inscrições já estão abertas. Clique Aqui!

 

Compartilhe!
Espalhe no Twitter!
Curta!
Please reload

Mensalmente

Em Destaque

Projeto FAMA e Defensoria Pública são finalistas do Prêmio Innovare 2019

October 4, 2019

1/8
Please reload

Ultimas Notícias
Please reload

Linha do Tempo
Please reload

Rua Amparo do Tororó, 17, Tororó, Salvador-BA

Tel: (71) 3011-4245

©‎ Copyright 2019 Projeto Fantástico Mundo Autista todos os direitos reservados.

  • Facebook - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle