Meu aluno tem TEA. Como ele aprende?

05/02/2017

publicador por

 

O grande desafio da educação para promover a aprendizagem da criança com autismo é desconstruir seus saberes para reconstruí-los. É abrir-se ao desconhecido, investindo em estudo, pesquisa e observação a fim de desenvolver procedimentos e técnicas conforme o nível do transtorno do aluno, podendo ser, inclusive, esse planejamento único, uma vez que dificilmente se encontram dois autistas iguais.

 

Em geral, educa-se para adaptar às crianças aos modelos sociais existentes e o indivíduo com autismo pode não se encantar por eles ou por qualquer proposta apresentada até que o professor o atraia a partir de assuntos que o interesse. Isso sim dá resultado!

 

O autista é alguém que precisa ser conquistado! Portanto, conhecê-lo, saber de suas preferências – músicas, desenhos, filmes, brinquedos – é decerto uma estratégia funcional, porém, insuficiente!  É preciso conhecer sobre o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) e sobre o processamento sensorial. Vários docentes jamais ouviram falar dos sentidos vestibular e propriocepção, desconhecem as consequências da sobrecarga sensorial em uma pessoa no transtorno, não entendem a importância de uma sala de acomodação sensorial, das pistas visuais e da comunicação alternativa para esse público.

 

Como ensinar com tanta desinformação? Não é à toa que se percebe a comunidade escolar, em geral, aflita com a inclusão dessas pessoas. É preciso sair da zona de conforto e fazer parcerias, a escola não pode ficar isolada neste cenário complexo. Diversas clínicas já oferecem seus espaços para orientar os educadores de seus pacientes, mas o número de profissionais que comparecem aos encontros ainda é muito pequeno.

 

É importante lembrar que sem formação continuada não se faz inclusão. Além do mais, para realizar tão árdua tarefa, é preciso ser mais que professor, coordenador e diretor, é imprescindível ser HUMANO – ter empatia, docilidade, compreensão e envolvimento para transformar.

 

Este texto é de autoria de Patricia Teodolina Costa, Pedagoga, Presidente do Projeto FAMA, mãe de Rodrigo, 11 anos, foi publicado também na coluna de educação do Jornal A TARDE.

 

----

 

 

 

Nos dia 05 e 06 de maio o Projeto FAMA realizará seu 2º Simpósio e debateremos o tema: "Alfabetizando crianças com Transtorno do Espectro Autista". As inscrições já estão abertas. Clique Aqui!

 

Compartilhe!
Espalhe no Twitter!
Curta!
Please reload

Mensalmente

Em Destaque

Fuzuê agitará nova sede do Projeto FAMA

February 10, 2020

1/10
Please reload

Ultimas Notícias
Please reload

Linha do Tempo
Please reload

Novo Endereço: Rua José Duarte, nº 01

Bairro do Tororó, Salvador - BA (71) 3011-4245

©‎ Copyright 2020 Projeto Fantástico Mundo Autista todos os direitos reservados.

  • Facebook - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle